icon Sábado, 23 de Fevereiro de 2019

SAÚDE & BEM ESTAR - A | + A

FAMÍLIA 07.02.2019 | 16h:59

Estresse pode ser passado de pai para filho

Estudo aponta que momentos de tensão durante a vida dos homens repercutem até no esperma, o que afetaria a mente da futura geração

Por: Saúde é Vital

Erhui1979/Getty Images

Erhui1979/Getty Images

Não é novidade que alguns traços de personalidade podem ser herdados. De um jeito simplista, seus pais recebem genes dos antepassados que, quando difundidos para você, reforçam a tradição mais irritadiça ou pacata da família.

 

Só que cientistas da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, testaram se mesmo fases difíceis da vida já impactariam no esperma a ponto de tornarem os descendentes mais estressados.

 

Para isso, submeteram camundongos machos a vários martírios. Aí coletaram o sêmen dos bichos e fecundaram uma fêmea. Pois bem: quando cresceram, os filhotes desenvolveram uma resposta exagerada a momentos de apreensão.

 

“Eu realmente acredito que certas influências do ambiente podem ser transmitidas para a prole”, diz o geneticista Ciro Martinhago, da Chromosome Medicina Genômica, em São Paulo. “Mas estudos com animais, ainda mais envolvendo questões psicológicas, devem ser vistos com muita cautela”, ressalva.

 

Outras influências ambientais nos bebês que estão por vir

 

Tabagismo: uma pesquisa da americana Universidade Harvard indica que netos de mulheres fumantes tinham uma probabilidade 18% maior de serem obesos na adolescência.

 

Alimentação: muitas gestantes europeias passaram fome durante a Segunda Guerra Mundial. Eis que seus filhos e netos herdaram uma maior propensão à obesidade.

 

 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

logo O bom da notícia

Copyright © 2018 - O Bom da Notícia - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet