icon Sábado, 15 de Dezembro de 2018

CIDADES - A | + A

REENCONTRO 05.12.2018 | 17h:16

Após 6 anos sem ver o filho mãe de copiloto vem de Portugal pra Cuiabá

Por: Rafael Medeiros, da redação

FAB

FAB

Depois de seis anos sem ver o filho, a mãe do copiloto Marcelo Balestrin veio para a Capital ver o filho que, por pouco não morreu após o avião que ele conduzia cair em uma região de mata, próxima à Serra do Mangaval, em Cáceres.  

 

Antônia Balestrin vive em Portugal e veio para Cuiabá acompanhar a recuperação do filho. Marcelo está internado na Unidade de Terapia Intensiva de um Hospital particular da Capital. Emocionada ela conta que o filho ficou surpreso quando a encontrou.   

 

“Quando cheguei perto da ambulância e peguei perto do pé dele, o chamei e ele disse: oi, minha mãe, a senhora está aqui'. Ele ficou muito feliz e eu também', relembrou a mãe.   

 

Marcelo Balestrin e o piloto John Cleiton Venera ainda vão ficar alguns dias no hospital em observação. Não há previsão de alta. Eles passaram por cirurgia. John quebrou uma das pernas e Marcelo quebrou as duas.   

 

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o resgate e como ficou a aeronave Cessna Aircraft (PT-ICN) que estava sendo usada por eles.   Mesmo com a colisão do avião em uma copa, as asas ficaram intactas. Nas imagens é possível ver também militares passando fita isolante em uma das pernas da vítima, que esta imobilizada em uma maca de resgate.    

 

O mau tempo foi apontado como o principal fator para a colisão da aeronave, também foi o que atrapalhou os trabalhos de resgate.   

 

Os sobreviventes ficaram desde sexta-feira (30) no local, sem comer e bebiam apenas o resto de água que estavam transportando em algumas garrafas de refrigerante. Eles passaram fome e sede até serem resgatados na última terça-feira (04), por equipes da Força Aérea Brasileira (FAB), que estava com duas aeronaves na região. Antes, o Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) também deu apoio nas buscas.    

 

Por telefone o Bom da Notícia conversou com pai do piloto John Cleiton. Sebastião Venera contou que o filho e o colega foram operados e levados em seguida para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Não há previsão de liberação deles.

 

Ao pai, John contou que partiu de Pimenta Bueno (RO), na sexta-feira (30) e na madrugada de sábado (1°), não conseguiu chegar ao destino final, em Santo Antônio do Leverger (34 km ao sul de Cuiabá). O problema foi ocasionado após uma forte chuva que caia no local.

 

"O vento estava forte, chovia muito e a neblina atrapalhou a visão. E ainda não bastasse as situações climáticas ele disse que perdeu o contato com a base e, logo em seguida, o controle, bateu de frente com uma árvore e o avião caiu", detalhou.   

 

Após a queda do avião, John e Marcelo ficaram inconscientes e depois foram recuperando a memória. 

 

"Meu filho disse que se lembrou do Kit de sobrevivência que estava dentro da aeronave e, além disso ele tinha alguns alimentos. Assim, conseguiram passar esses dias na mata sem passar fome e mantendo o corpo", pontuou.

 

 

avião

 

jj
 
 
 
VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

CONFIRA TAMBÉM NESTA SEÇÃO:





















logo O bom da notícia

Copyright © 2018 - O Bom da Notícia - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet