icon Sábado, 15 de Dezembro de 2018

CIDADES - A | + A

SHOPPING POPULAR 05.12.2018 | 11h:58

Amantes dos relógios, aumentam a procura de consertos no Shopping Popular

Por: Da Redação

Divulgação

Divulgação

O aumento da procura de consertos em relógios, se diz ao fato das pessoas não terem só um relógio. Hoje em dia existem muitas réplicas de relógios caros, de marcas renomadas. 

 

Portanto, contribui com que as pessoas fazem coleção. Sendo assim, ter um apreço por aquela peça, e quando surgi algum defeito procura o conserto, não querendo desfazer do relógio, que tanto gosta.   

 

A um certo tempo, quando surgiram outras formas de se olhar a hora, como, nos celulares e o aparecimento das réplicas, se pensou que o mercado relojoeiro ia chegar ao fim. Isso não aconteceu, de certo modo o que diminuiu foi a comercialização dos relógios nacionais e para o segmento de conserto, foi muito bom. 

 

O custo para se consertar um relógio é viável para o bolso dos amantes que o possui. Os consertos variam entre, ajustes de pulseiras, troca de vidro, bateria, polimento, limpeza e outros mais.   

 

Antônia Gomes Soares que atua juntamente com seu esposo Antônio Francisco, no segmento de vendas e consertos de relógios no Shopping Popular, destaca. “Atualmente, os clientes procuram nossos serviços, com uma caixa contento, seis ou mais relógios, um de cada marca, e a pessoa quer consertar aquela determinada peça preferida. Tem relógios com vidro de safira ou até mesmo, todo de aço. Muitas peças, tem que abrir para conferir, se é réplica ou original”.  

 

O tempo parou no Box 490 no piso superior do Shopping Popular Cuiabá. Sem interrupção, assim é os ponteiros dos relógios espalhados pelas paredes do Império Relógios. É ali que o relojoeiro Antônio Francisco Neto atua no comércio e consertos de relógios em gerais, como de pulso e parede, e também na fabricação de Joias, sua especialidade é anel de formaturas e alianças.  

 

Especialista no assunto há mais de 40 anos, herdou a profissão de seu irmão mais velho, Luís Soares, que foi um dos primeiros profissionais da Casa do Relojoeiro (tradicional em Cuiabá). 

 

Com isso, a família de onze irmãos tomaram gosto pelos relógios e atualmente todos trabalham nesse segmento, sendo em venda ou em consertos.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

CONFIRA TAMBÉM NESTA SEÇÃO:





















logo O bom da notícia

Copyright © 2018 - O Bom da Notícia - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet